sexta-feira, 24 de julho de 2009

BLACK FUTURE: EU SOU O RIO (1988)

O Black Future surgiu no cenário pop brasileiro dos anos 80 com uma interessantíssima proposta estética, misturando histórias em quadrinhos, Antonin Artaud e ideologia punk, em contundentes letras-poema declamadas sobre uma base instrumental sem pares. Neste disco de estréia, lançado em 1988, e produzido pelo crítico musical Thomas Pappon, o grupo carioca injeta atitude punk e experimentalismos eletrônicos em seu samba-noise assessorado por membros do Ira!, Defalla, Fellini, Kongo, Coquetel Molotov e Titãs.

Link: Black Future - Eu Sou O Rio (1988)