domingo, 7 de junho de 2009

SAM PECKINPAH: TRAGAM-ME A CABEÇA DE ALFREDO GARCIA

Por Enderson Nobre
Finalmente pude conferir um dos grandes filmes de Peckinpah que ainda faltava. Pelo que sei, pra variar, nunca lançado em VHS e DVD no Brasil. Decepcionado com o tratamento dado pelos produtores que mutilaram seu filme anterior, "Pat Garret and Billy the Kid", Sam Peckinpah viajou para o México para curar suas feridas e realizar sua obra máxima.

Embora seja um cineasta de grandes filmes, Tragam-me a Cabeça de Alfredo Garcia talvez seja sua realização mais pessoal e por isso mesmo mais radical. O filme narra a história de um cantor de espelunca (Warrem Oates, o maior anti-herói do cinema nos anos setenta) que em troca de dinheiro, vai até os confins do México para recuperar a tal cabeça e entregá-la a um barão do latifúndio mexicano, cuja filha está grávida de Alfredo Garcia. Peckinpah, fora dos Estados Unidos, realizou sua obra mais melancólica, degradante e bela.

O personagem de Werrem Oates é um fracassado que vive de gorjetas e ver a chance de mudar de vida com um milhão de dólares do premio, só que para isso, terá que enfrentar caçadores de recompensa e outros obstáculos que se colocam entre ele e seu objetivo. Tragam-me a Cabeça de Alfredo Garcia é um drama sujo, violento e lírico, uma autêntica obra-prima do mestre Peckinpah que provavelmente nunca poderia ter sido realizada em território ianque; o filme foi massacrado pela crítica e injustamente ignorado pelo público... Um clássico.