quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

BLACK MEKON: FREE RANGE HASSLE BROKE IN BRAZIL (2008)

Por Luís Gustavo
Constantemente ouvimos algum palerma dizer que o rock está morto - sempre em favor da necessidade de poder vender a última modernagem. Alheia a isso, bandas como a deste endiabrado trio de mascarados, segue firme e nos mostra que o rock está vivo e vai muito bem obrigado. A verdade é que desde que Elvis foi pro exército nego fica dizendo por aí que o rock ‘n’ roll já era. É aquele coisa, tudo é uma questão de saber onde procurar. De ir onde está a ação. Se você não sobe, se você não desce, se você não sabe procurar, aí meu filho, tu sempre vai ficar à mercê da opinião desses “profetas” de merda. O Black Mekon vem de Birmingham, Inglaterra, e se você gosta da coisa real, viva, feita com tesão e entrega, então meu jovem, esta banda é pra você! Três sujeitos mascarados metidos em ternos pretos, detonando o mais esperto blues-punk-trash de que se tem notícia – uma fusão de John Lee Hooker com Pussy Galore. Rock é estilo e atitude. Bons de palco – Steve Mekon (vocal & guitarra), Dave Mekon (guitarra e vocal) e Dan Mekon (bateria e backing vocals) –, exploram como ninguém sua mise-en-scène em frente a uma platéia absolutamente embasbacada. Quem viu, garante. Black Mekon é música crua, primitiva, estilosa e ultra sexy. Em novembro do ano passado os três fizeram uma pequena tour pelo Brasil, ao lado de Uncle Butcher e do Fabulous Go-Go Boy From Alabama. Com a vinda dos rapazes pra cá, foi produzido um disco especialmente para essa turnê: “Free Range Hassle Broke In Brazil”, CD vendido durante os shows, e que acabou vindo parar aqui na minha mão. O álbum, que tem capa desenhada por Marco Butcher, apresenta o único CD deles, “Tight Pussy”, na íntegra, mais faixas adicionais. Recomendadíssimo!

E agora pra fechar, uma informação quente pra vocês: está sendo gravado e deve sair logo, logo, o primeiro álbum do Solid Soul Disciples, banda de Marco Butcher com o pessoal do Black Mekon e o fabuloso go-go do Alabama. Nem te conto...