domingo, 7 de setembro de 2008

"Se você não tem nenhuma empatia com o brilho enganoso deste mundo virado de ponta cabeça, você é visto, pelo menos por aqueles que acreditam em tal mundo, como uma lenda controversa, como um fantasma invisível e malévolo, como um perverso Príncipe das Trevas.

Que é na realidade um bom título — mais honrado que qualquer outro que o atual sistema de explicações iluminadas por holofotes é capaz de dar.

Assim, nos tornamos emissários do Príncipe de Divisão — 'aquele que está errado' — aquele que traz desespero àqueles que se identificam com a humanidade".

Guy Debord