terça-feira, 26 de agosto de 2008

POR UM CINEMA IMPERFEITO

"Todo desvio do convencional, morto, cinema 'oficial', é um signo saudável. Precisamos de filmes menos perfeitos e mais livres. Se apenas nossos jovens realizadores - não tenho esperança para a velha geração - se declaram livres, completamente livres, fora de si mesmos, violentamente, anarquicamente, não há outra maneira de romper as estagnadas convenções cinematográficas se não através de uma completa desconstrução / decomposição / destruição de tudo aquilo que já foi feito."

Jonas Mekas